Eleições 2010: quanto vale o seu voto? 3

No dia 03/10/2010, os brasileiros escolherão pelo voto o Presidente da República, Governadores, Senadores, Deputados Federais e Deputados Estaduais que por  quatro (oito) anos conduzirão no âmbito da competência constitucional o comando político-administrativo do País e dos Estados.

Um fato me chama a atenção:  Papai Noel que só vai aos lares (nem todos) no dia do Natal, nos anos eleitorais aparece com antecedência e frequência,  distribuindo comida, dinheiro, presentes  e outras benesses nos Estados e Municípios (principalmente naqueles que não visita na época natalina). Só que desta vez,  “o bom velhinho” surge de várias formas, alto, baixo, gordo, magro, branco, moreno ou negro, e não necessariamente idoso. Outra curiosidade que me desperta,  é que após o dia da eleição este “papai-noel” pega   as suas “renas encantadas” e desaparece por longos quatro (oito) anos. Metáforas a parte, o certo é que a compra de votos é uma triste realidade em nosso País (mas não exclusiva).

Assim como se afirma que o tráfico de drogas só existe porque há quem compre as substâncias entorpecentes, no caso específico da captação ilícita de sufrágio (nome técnico para a compra de votos), esta  só se mantém porque há  eleitores que se “vendem”.

O que na realidade representa o voto em troca de um rancho, uma enxada, uma promessa de emprego, um consulta médico-odontológica, uma mísera quantia em dinheiro, ou qualquer outro objeto? Representa o preço da  cidadania e porque não dizer da própria dignidade humana. Para o candidato corruptor, o eleitor não vale mais do que isso, seu “compromisso social” já estaria cumprido, e caso eleito, nada mais deverá a sociedade. Aquele que compra o voto do cidadão, amanhã  venderá o seu diante de interesses espúrios. E ai?. Depois, só restará  esperar os quatro (ou oito) anos de mandato passarem para que se seja possível corrigir o erro.

Compensa a troca do voto por:  um rancho que mal dá para sustentar o eleitor por uma semana (e depois vem a fome)?  um fictício tratamento médico-odontológico feito as presas para atender em um curto período o máximo de “clientes” possíveis? uma pequena quantia em dinheiro que se esvai num piscar de olhos? e o que dizer daqueles que não só vendem mas corrompem eleitores para seus candidatos com o objetivo de garantir um “bom emprego”, será que eles esquecem que possuem filhos, netos e familiares que serão vítimas de seus atos?  Concluindo, tudo isso vale a pena diante do efeito decorrente de passar quatro anos de estagnação social, com prejuízos para a educação, saúde, segurança, emprego…

Por fim,  responda-me: QUANTO VALE O SEU VOTO?

Originalmente publicado em 2008 durante as eleições municipais

Pastoral da Pessoa Idosa possui nova coordenadora nacional (Ir. Terezinha Tortelli) 1

Ir. Terezinha Tortelli

Ir. Terezinha Tortelli é a nova Coordenadora Nacional da Pastoral da Pessoa Idosa

Divulgado o nome da nova Coordenadora Nacional da Pastoral da Pessoa Idosa, indicada pelo Presidente do Conselho Diretor da Pastoral da Pessoa Idosa, Dom José Antônio Peruzzo. A indicação foi homologada e ratificada pela CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil.

Após a morte trágica da fundadora e coordenadora nacional da Pastoral da Pessoa Idosa, Dra. Zilda Arns Neumann, ocorrida no terremoto do Haiti, no dia 12 de janeiro de 2010, Irmã Terezinha continuou seu trabalho como secretária executiva da entidade, função que ocupa desde a sua fundação. Agora, como nova Coordenadora Nacional, ela assume o cargo como uma missão, disposta a dar continuidade ao trabalho iniciado em todo o Brasil pela Dra. Zilda e pronta para assumir e enfrentar os novos desafios de buscar mais vida e dignidade para as pessoas idosas em nosso país.

A Pastoral da Pessoa Idosa está presente em 26 Estados, 174 dioceses, 1.237 paróquias em 4.997 comunidades de 825 municípios brasileiros. O trabalho pastoral é feito por 19.761 líderes comunitários capacitados que acompanham 175.822 pessoas idosas e 140.180 famílias.

Perfil da Irmã Terezinha Tortelli

Ir. Terezinha Tortelli, 56 anos, nascida no interior do Rio Grande do Sul. É Enfermeira pela PUC/PR, pós graduada em Planejamento Familiar pela Universidade do Chile e em Gerontologia Social pela PUC/RS.

A convite da Dra. Zilda Arns Neumann, coordenou a Pastoral da Criança no Estado do Paraná durante 4 anos – de 1994 a 1997. Desde 1998 na equipe nacional da Pastoral da Criança. Ao iniciar a Pastoral da Pessoa Idosa, Ir. Terezinha passou a assumir a função de secretária executiva, igualmente indicada pela Dra. Zilda.

Assumindo esta missão de coordenar a Pastoral da Pessoa Idosa a nivel nacional, dando continuidade à missão desenvolvida por sua fundadora, Dra. Zilda, Ir. Terezinha propõe-se a somar forças com todas as lideranças já existentes: Líderes comunitários, Coordenadores de todos os níveis – Paróquias, Dioceses, Estados – com os Capacitadores e Multiplicadores. Com esta soma de esforços, perseguir a meta de “cada comunidade acompanhar com uma atenção amorosa todos os que envelhecem” (João Paulo II).

Irmã Terezinha, que Deus abençoe o seu trabalho e sua vida. Sinto-me feliz por tê-la conhecido pessoalmente. Parabéns pela merecida escolha.

Fonte: CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil)