Sete comarcas do Amazonas realizam ato de apoio ao Juiz Sérgio Moro e pela independência do Judiciário  1

Em apoio ao juiz federal Sérgio Moro e também em defesa da independência do Judiciário, magistrados e servidores das comarcas de Itacoatiara, Parintins, Borba, Barcelos, Careiro da Várzea, Tabatinga e Humaitá realizaram, durante a semana, um ato de forma espontânea e coordenada.

 

Segundo o juiz George Hamilton Lins da Comarca de Itacoatiara e vice-presidente da Associação dos Magistrados do Amazonas (Amazon), os juízes estão unidos na defesa do juiz federal Sérgio Moro e pela defesa da independência do Judiciàrio, também completou que os magistrados não estão livres, mas vinculados aos fatos, provas, lei e Constituição.
“Qualquer interferência interna ou externa não deve ser tolerada, uma vez que o sistema judicial prevê o modo que as decisões podem ser impugnadas e modificadas”, explica.
O magistrado também enfatiza que uma justiça independente e sem temores é direito de todo cidadão brasileiro e essência do Estado Democrático de Direito. “A imparcialidade, inerente a atividade judicial, é condição “sine qua non”, à independência técnica do judiciário”, defende.

  

Itacoatiara/Am
  
Careiro da Várzea
  
Barcelos/Am

  
Tabatinga/Am

  
Parintins/Am

  

Humaitá/Am 

  
Borba/Am

“Semana da Toga” em apoio á Sérgio Moro Resposta

Juízes de todo o Brasil, durante esta semana, usarão suas togas como forma de demonstrar união e apoio ao juiz Sérgio Moro.

“Nós, magistrados amazonenses, honramos nossa Toga e apoiamos o Juiz Sérgio Moro, repudiando qualquer tipo de pressão ou ataques espúrios ao trabalho da Justiça.”

  •  

Nota Pública (AMB) Resposta

Em meio aos novos fatos apresentados na 24ª fase da Operação Lava-Jato, a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) ressalta a importância do Poder Judiciário, do Império da Lei e do Estado de Direito nas democracias constitucionais, e chama a atenção da sociedade para a permanente necessidade de fortalecimento e valorização dos juízes brasileiros.
Para a entidade, a Justiça tem demonstrado eficiência e independência diante do alcance das investigações, da gravidade dos atos de corrupção e das pressões políticas enfrentadas. A firme atuação do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Superior Tribunal de Justiça (STJ) tem sido exemplo de independência e seriedade, correspondendo aos anseios da sociedade e aos valores republicanos dispostos na Constituição da República.
O papel desempenhado pelos juízes nessas investigações representa o exercício da jurisdição na plenitude das prerrogativas constitucionais da magistratura, expressando toda a importância de termos um Judiciário forte e independente, desde o primeiro grau até a mais alta Corte.
A AMB defende a investigação e a punição dos atos de corrupção, atendendo ao princípio de que todos são iguais perante à lei e têm o direito à ampla defesa e ao contraditório. Qualquer movimento contrário representará um retrocesso ao Estado Democrático de Direito e ao que o povo brasileiro espera das instituições.
João Ricardo Costa

Presidente da AMB
http://www.amb.com.br/novo/?p=26771