Blog de juízes: por que não posso ter o meu? 14

Hoje fui participar de um evento na AMAZON (Associação dos Magistrados do Amazonas) que tinha como  objeto  a exposição do trabalho realizado neste primeiro ano pela nova administração que tem à frente o meu estimado professor e amigo,  Desdor. Aristóteles Thury.


Após o almoço oferecido, fui abordado por um colega que depois de tecer algumas considerações sobre outros assuntos, informou-me que teria participado de uma reunião informal com outros juízes e alguns advogados e que meu blog teria sido duramente criticado


Segundo meu interlocutor, “os críticos teriam argumentado que não seria correto um magistrado possuir um blog e nele tercer juízos de valor sobre qualquer assunto “. Por esta razão, aconselhou-me a encerrar imediatamente esta atividade , alertando que futuramente eu poderia sofre duras consequências.


Agradeço a preocupação demonstrada por este  amigo. Contudo, não vejo nenhum impedimento moral ou legal que me faça deixar de dar continuidade.


Aqui, não propago mentiras ou maledicências, não calunio, difamo, injurio, estimulo a violência, faço apologia ao crime, não opino sobre processos pendentes de julgamento e nem faço juízo depreciativo sobre decisões de outros órgãos judiciais (vedações da LOMAN) …


Incompatível com a magistratura é a corrupção, a prevaricação, a parcialidade, a negligência, a falta de decoro, o desrespeito aos jurisdicionados, etc.


Está não é a primeira vez que recebo este tipo de advertência, tendo na ocasião postado algo sobre isto.


No meu Estado, pelo que sei, somente Eu e meu colega Carlos Zamith (Diário de um Juiz) utilizamos este veículo virtual para manifestar o nosso direito constitucional de liberdade de expressão e de cidadania ativa. Por sinal, o “Diário de um Juiz” é pela sua qualidade, um dos mais visitados e conceituados blogs jurídico de nosso país.


Abaixo a relação de alguns blogs de juízes e desembargadores (tenho certeza que devem existir dezenas de outros):


Alcides Otto Flinkerbusch

Alexandre M. da Rosa

Alexandre Roque Pinto

André Lenart

Carlos Zahlout Junior

Carlos Zamith de Oliveira Junior

Edivan Rodrigues

Fábio Ataíde

Fábio Vieira Heerdt

Felipe Alcântara Peixoto

Francisco Jaime Medeiros Neto

George Marmelnstein

Gerivaldo Neiva

Hélio Mário de Arruda

Ivan Sartori

Jonâtas Andrade

Jorge Alberto Araújo

José Luiz Oliveira

José Maria Quadros de Alencar

Judiciário e Sociedade (Juízes do RS)

Lourival Serejo

Luiz Augusto Barrichello Neto

Marcelo Bertasso

Mário M. de Almeida Sousa

Maurício Bastos

Moacir Haeser

Mozar Costa de Oliveira

Ney Wiedemann Neto

Odilon de Oliveira

Renato Nalini

Rogério Monteles da Costa

Roseane Pinheiro de Castro

Tadeu Zanoni


“Se a liberdade significa alguma coisa, será sobretudo o direito de dizer às outras pessoas o que elas não querem ouvir.” (George Orwell)